Monday, September 17, 2007

A luva no bolso
do antigo casaco de Inverno
atravessou inerte
todas as estações. Tantas
vezes entrou pela janela
o som da água molhando o passeio
enquanto nos vincos
do forro de lã reteve
a memória íntima das mãos.



Inês Lourenço


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

3 comments:

menina tóxica said...

e eu que ando com saudades do frio e da chuva. palavras mesmo a calhar.

:)

saturnine said...

eu nunca admito que ando com saudades do frio e da chuva (especialmente depois de um verão enganador como este), mas a verdade é que eu sou sem sombra de dúvida do outono. e este poema é perfeito. algo que eu gostaria de ter escrito.

bruno said...

belíssimo, isto. cheio de pequenos movimentos (os transportes perfeitos).
este é daqueles de trazer, num papelinho, no bolso.