Monday, August 18, 2008

Vou falhando as pequenas coisas
que me são solicitadas.
Sentindo que as ciladas
se acumulam cada vez que falo.
Preferi hoje o silêncio.
A ausência de equívocos
não é partilhável.
No inegociável deste dia,
destituo-me de palavras.
O silêncio não se recomenda.
Deixa-nos demasiado sós,
visitados pelo pensamento.




Luís Quintais



Photobucket

3 comments:

comboio turbulento said...

O silêncio, ou os silêncios, são muito mais difíceis de gerir do que as palavras porque ordenada ou desordenadamente lá as vamos empurrando!
O silêncio, ou os silêncios, podem ser armas de fogo quando os utilizamos contra os outros e de dor profunda quando os obrigamos a nós.
No entanto, não há como um bom silêncio trocado a dois numa paixão ou o silêncio bem trocado connosco na meditação.

Frioleiras said...

o silencio (os silencios)
säo das coisas raras
e boas
da existencia ...

num mundo cheio e feito para ruidos............

menina tóxica said...

oh, este post está tão bonito lebre*