Saturday, September 9, 2006

da noite dizes que a respiração é hábito

uma ruga a imitar a sombra nasce da cor
que se define em ausências

apago o tempo na cama por fazer
soletro-te a riscar manhãs da noite

há que respirar com as janelas abertas de par em par
(cheiram ao verde escuro das arvores)


Maria Sousa


Photobucket - Video and Image Hosting

2 comments:

Luis Eme said...

Quanta poesia... boa colagem entre palavras e imagens.

margarete said...

muito muito bonito... Maria
:) * * *