Tuesday, September 26, 2006

olha, cruzo os dedos como resto de um gesto
para marcar território sento-me no quarto
guardo as ilusões nos bolsos

recomeço onde outras bocas já colaram
legendas à cama vazia
(não te percas a revisitar o sono)
o musgo invade o quarto
sobram silêncios a espalhar vozes

na rua traseira há árvores e gestos lentos
em ecos feitos de pausas
metade de mim procura as palavras certas

para mover a voz uso espelhos
sem saber para que lado olhar
(parábola de movimento e respiração)


Maria Sousa


Photobucket - Video and Image Hosting

2 comments:

margarete said...

olha,... :)

Ana Maria said...

poucas palavras, algumas letras muita beleza.