Monday, March 10, 2008

por ti deitei o meu corpo ao mar
sem cuidar que a maré me esquecesse
por ti aprendi como as coisas se tocam
como o trigo estende o vento e a terra
como amanhecem as crianças sobre as mães


por ti dormi no sobressalto dos vales
entre sossegos mudos e noites espessas
por ti toquei a gravidez das nuvens
toquei os filhos semeados no inverno

toquei a mulher que espanta o frio


e imaginei que me ouvisses na distância
que me lembrasses a meio do mês branco
quando nos campos as pétalas escrevem
o teu nome quando a mão anuncia a ternura

que é quando os meus olhos procuram os teus



Vasco Gato



Photobucket

2 comments:

menina limão said...

raisparta tu.

Ana said...

Vasco :) lindo ... não conhecia este dele.