Monday, July 21, 2008

Da fossa dos teus anos te tirei do lameiro
e mergulhei-te nas águas do meu Verão
lambi-te mãos cabelo corpo inteiro
jurei ser minha e tua até mais não.

Tu deste-me a volta. Gravaste a fogo brando
a tua marca na minha pele fina.
Renunciei a mim. E eis senão quando
me começo a afastar da minha sina

e de mim própria. A princípio ainda a recordação
um belo resto chamando por mim.
Mas nessa altura estava já dentro de ti
de mim escondida. Bem me escondeste então.

Perdi-me toda em ti, de mim nem cheiro:
e então cuspiste-me de corpo inteiro.




Ulla Hahn



Photobucket

10 comments:

comboio turbulento said...

O amor é entrar no outro lado do espelho, Alice. But there's not just one.

menina tóxica said...

ai menina lebre, esta posta está muito boa*

boeda said...

nao

menina limão said...

esta é das fotografias melhor conseguidas da panóplia das meninas deitadas no chão. combinação perfeita.

casa de passe said...

quão bem vos compreendo!

Loulou

Eyes of China Blue said...

Invadi o teu espaço, desesperada à procura de um poema, reconheci-o de outras 'viagens', achei piada, saltei para o arquivo e numa tentativa só, dei de caras com o teu novo endereço... CATRAPUM!!! Caí dentro do teu blog, e, para o provar, aí está a fotografia. Gostei imenso! Parabéns, desconhecida! Está brutal!

P.S. Foi exactamente assim que aconteceu, não podia ter sido melhor!
Raramente faço comentários, mas não resisti. Boas escritas!

little girl said...

http://aqua-snezhok.livejournal.com/3388414.html

=)

tolilo said...

gosto do fundo do teu blog!

Chuac!_

lebredoarrozal said...

obrigada*

comboio, eu sei que there is more than one,but each is one:P
(olha a lebre a falar estrangeiro)

little girl, obrigada pelo link, as lebres do chip são fenomenais, já as usei quase todas aqui:)

lebredoarrozal said...

obrigada*

comboio, eu sei que there is more than one,but each is one:P
(olha a lebre a falar estrangeiro)

little girl, obrigada pelo link, as lebres do chip são fenomenais, já as usei quase todas aqui:)