Monday, November 13, 2006

a noite pousa na pele à espera de estrelas

para não parecermos tão sozinhos
parados entre a cidade e a casa fechada

procuramos palavras até que as manhãs
recomecem
como súbitas árvores de silêncio


Maria Sousa


Photobucket - Video and Image Hosting

2 comments:

João Villalobos said...

Este poema é muito, muito bom mesmo! :)

lebredoarrozal said...

obrigada:)