Tuesday, September 9, 2008

tradução caseira da lebre



Um pequeno período de tempo pode significar anos na vida duma pessoa. Uma pessoa apenas sabe o que sabe, e o tempo pode parecer muito ou pouco de acordo com a quantidade de espaço que ocupa agora no coração e mente duma pessoa. De acordo com isto, o tempo que eu tenho vivido nesta casa é assim permanente, e é por isso que eu me posso chamar, que eu posso ser, que eu sou velha.
A história está toda amontoada atrás de mim: o que eu sei que as outras pessoas fazem ou têm feito, tudo categorizado, amontoado, os factos da vida, e as ocorrências, destruídas pelos falhanços, pelo aumentar constante de problemas que acontecem e aconteceram, de vida documentadas ou esquecidas, ou as duas coisas, ou pior, recordadas e inúteis. Inúteis? Falhadas? Que raio quero eu dizer com isto?



Lucy Corin



Photobucket

3 comments:

Filipa Júlio said...

gregory crewdson!
brutal!

Frioleiras said...

lindíssimo,
tristemente ..

lebredoarrozal said...

eu gosto imenso das fotografias dele:)